IBRACEDS

Contate-nos por email contato@ibraceds.org.br

Implantação do Colégio Tecnológico de Niquelândia é discutido em Audiência Pública

Com programação de inauguração para o início do próximo semestre, a nova unidade deve beneficiar mais de 200 alunos com cursos gratuitos

A Secretaria de Desenvolvimento (SED), por meio do Instituto Tecnológico do Estado de Goiás (Itego) Maria Sebastiana da Silva de Porangatu, realizou nesta quarta-feira, 13, na Câmara Municipal de Niquelândia, uma Audiência Pública para discutir a implantação de um Colégio Tecnológico (Cotec) na cidade.

O vereador Jesus Ferreira França, foi um dos participantes da audiência e avaliou a chegada da unidade como uma conquista de grande valia para a sociedade niquelandense. “Acredito que junto com o Governo do Estado, e através dos cursos de educação profissional gratuitos, vamos construir uma nova história para nossa cidade”, afirmou.

De acordo com o vereador, além de uma economia voltada para o minério, o maior município do Estado, com 9,8 mil metros quadrados de extensão, tem todo o potencial para alavancar em sua diversidade econômica.

A criação do curso Técnico em Agricultura, foi uma das sugestões do parlamentar. “Com o avanço em busca da diversidade econômica de nossa região, precisamos de profissionais capacitados para fomentar nosso mercado e nossa economia. Fortalecer a mão de obra fará toda diferença para o momento que estamos vivendo”, concluiu.

Programado para ser inaugurado no início no próximo semestre, o novo Cotec, beneficiará mais de 200 alunos com cursos gratuitos de educação profissional. A escolha dos cursos que serão ofertados pela unidade, foi uma das pautas da audiência pública que contou com a presença de autoridades municipais e representantes do Itego de Porangatu.

As aulas do Colégio Tecnológico de Niquelândia, estão programadas para serem ministradas na Escola Municipal São José, local que já atende aproximadamente 90 alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

A coordenadora de integração do Itego de Porangatu, Ione Fernandes, acentua que a criação dos cursos deve obedecer às normas técnicas da Rede Itego e é planejada de acordo com a demanda do mercado de trabalho da região em questão. “Estamos trabalhando para acrescentar conhecimento e capacitar o aluno para futuras oportunidades. Acreditamos que isso seja fundamental para impulsionar a economia local”, finalizou Ione.

Crédito Wagnas Cabral – Foto Ilustrativa – Rede Itego

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *