Cotec Genervino Evangelista da Fonseca oferece cursos de educação profissional nos presídios de Luziânia

14 de maio de 2021

Ressocialização carcerária é uma das metas prioritárias do governo estadual, que oferece ao todo 29 cursos de capacitação e qualificação profissional a 65 reeducandos do município

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Retomada, oferece a partir da próxima semana cursos a distância de capacitação e qualificação profissional a detentas e detentos da Unidade Prisional Feminina de Luziânia e Centro de Inserção Social, também no município localizado no Entorno do Distrito Federal.

Os cursos serão ofertados pelo Colégio Tecnológico do Estado de Goiás (Cotec) Genervino Evangelista da Fonseca de Cristalina, que atua nos municípios de Luziânia, Valparaíso e Cidade Ocidental com educação profissional gratuita. Neste primeiro momento, a ação atenderá 65 reeducandos, sendo 35 mulheres e 30 homens, lotados nas unidades prisionais de Luziânia.

A ressocialização carcerária é uma das metas prioritária do Governo de Goiás, que tem sido trabalhada fortemente pelo programa Goiás de Resultados, cujo objetivo é promover o desenvolvimento e execução de ações que fortaleçam a humanização no sistema carcerário e proporcionem ao preso o resgate pessoal e familiar a partir do exercício de uma profissão.

Ao todo são oferecidos 29 cursos, entre eles, Informática Aplicada à Educação; Informática Básica; Inglês Instrumental; Marketing Digital; Mercado Hoteleiro; Planejamento e Marketing Turístico; Psicologia da Aprendizagem; Redes de Computadores; Técnicas de Vendas e Apresentação Pessoal; Técnicas em Vendas; Assistente Administrativo e Assistente de Contabilidade.

Dentro das unidades prisionais foram instalados laboratórios com computadores doados pela Secretaria Municipal de Educação de Luziânia e pelo Cotec de Cristalina, para que os reeducandos possam assistir e participar das aulas que são realizadas na modalidade a distância.

De acordo com a diretora do Cotec Kelly Anjos, que ao lado da Diretoria Geral de Administração Penitenciária (DGAP), Andréia Figueiredo, é uma das responsáveis pela execução do trabalho, a ação dará ao preso a oportunidade de aprender uma profissão e ter ainda sua renda própria renda, evitando, assim, a possibilidade de reincidência criminal.

Parceria
Além dos cursos de educação profissional oferecidos pelo governo estadual, o projeto nos presídios de Luziânia conta ainda com apoio da Secretaria Municipal de Educação, DGAP e Universidade Paulista (Unip).

A Dgap instalou as plataformas digitais para a realização das aulas online. A secretaria municipal de Educação vai agregar apoio pedagógico e ensino fundamental na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA) ao projeto. Já a Unip atende com bolsas de estudos de cursos superiores os reeducandos que obtiveram um bom resultado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Para o secretário de Educação de Luziânia, Tiago Machado, a parceria entre governo, município e universidade fará toda diferença na vida de cada preso, pois quanto maior o número de internos com acesso à educação maior a chance de novas oportunidades e da reintegração social.

Deixe uma resposta

© IBRACEDS - Todos os direitos reservados